O Homem Besouro >> Making Of

A Society of Virtue é o projeto mais bacana de 2017. É tão legal que todo mundo achava que era gringo. Os R-MENGinger Panther, Bernard & Fredick e o resto dos super-heróis que enfrentam os problemas que nem sabiam que tinham (e talvez preferissem não saber) já chegaram ocupando seu lugar de destaque nos corações dos amantes da Cultura POP com os roteiros verdadeiramente engraçados do Ian e a arte foda do menino Thobias. Todas as terças tem video inédito no Youtube e webcomics exclusivas na APP.

Aqui temos a primeira ilustra do Homem Besouro, personagem central da webcomic que desenhei para a APP. Acompanhando de seus amigos, o Homem Capivara e o Orquídeoman, eles são os protetores da Amazônia. Grandes poderes e grandes responsabilidades, mas não tenha dúvida, tudo tem seu preço.

 


TIMELAPSES

Timelapse do primeiro quadrinho da primeira página da webcomic “BEETLE MAN – O Homem Besouro” da Society of Virtue. Mais ou menos uma hora e meia de trabalho. A trilha sonora é a música “Pickin’ Tomatoes”, da banda de rock holandesa “Shocking Blue”. Foi composta por Robbie Van Leeuwen e lançada em 1968 no album também chamado “Shocking Blue”.

Timelapse do segundo quadrinho da quarta página da webcomic “BEETLE MAN – O Homem Besouro” da Society of Virtue. Um pouco mais de duas horas de trabalho. A trilha sonora é a música “Walk Don’t Run”, da banda banda instrumental estadunidense “The Ventures”. Foi lançada em 1960 no album do mesmo nome.

Timelapse do último quadrinho da quarta página da webcomic “BEETLE MAN – O Homem Besouro” da Society of Virtue. A trilha sonora é a música “The Herd”, da banda holandesa “Mudcookies”. Foi lançada em 2015 no album também chamado “The Herd”.

 

É CHEGADA AQUELA ÉPOCA DO ANO

O fim de ano está chegando e com ele dias muito especiais. É tempo de refletir sobre o significado desta época, pensar sobre o sentido de nossa vida, sobre o que fizemos durante o ano todo e o que vamos fazer no próximo. É momento de perdoar o spoiler alheio, de esquecer as tristezas e as amarguras. Época de fortalecer o espírito e olhar para o próximo. É tempo de fantasia, amizade, fraternidade, gratidão e festas. Estamos, é claro, falando do período mais mágico e esperado do ano, a ComicCon Experience.

Se você por um momento imaginou que falávamos sobre o Natal, perdão. O Natal é outra coisa e se eu tivesse que dizer algo sobre ele, diria o seguinte – não faça do Natal um sinônimo de consumismo, de presentes caros e materialismo. Deixe isso para a ComicCon. Passe na mesa E41 do Artist’s Alley, me diga oi, dê um forte abraço no Thobias e compre nossos sketchbooks, quadrinhos, prints e cards exclusivos.

A post shared by Marcelo Braga (@elbragon) on

Nossos cards especiais passam por todos os principais assuntos tratados nesse blog, com fortes notas de Game of Thrones e Society of Virtue, além de serem absolutamente limitados e exclusivos dessa CCXP. Por falar em Natal, taí um ótimo presente.

Mas nada supera a emoção de adquirir uma impressão em alta fidelidade no tamanho A3 da mão do autor, limitada e claro, assinada. Imagens já clássicas e consagradas pelo tempo contrastam com novas e exclusivas reproduções dos seus personagens preferidos, sejam eles o Hulk, o Justiceiro, o Dustin ou a Ginger Panther.

E já que o assunto é amizade, fraternidade e por que não muita folia, aproveite a oportuna proximidade e dê um amasso no Weberson Santiago e no Cavalo, o Rock Star que a gente conhece. Eles também prepararam uma avalanche de produtos incríveis que vão embelezar o fim de ano de toda a sua família.

São quatro dias de folia onde o Brasil pára, a vergonha desaparece, você veste a sua melhor fantasia e cai na gandaia. Se você por um momento imaginou que falávamos sobre o Carnaval, você não entendeu nada. Passa lá que o Weberson te explica.

PRA CHEGAR NUMA BOA

 

Terra do Demônio

Desde 2015, entre um brechó e outro, o Yuri vem desenhando e redesenhando esse gibi. Desenhar, colorir, botar balões, letras e editar um quadrinho de 112 páginas não é tarefa simples, ainda mais quando se tem um emprego, então até que foi rápido. Pelo menos pros meus padrões. Também fiz uma pequena participação no começo.

Wasteland Scumfucks é como O Senhor dos Anéis, só que os heróis são violentos assassinos canibais. Um pouco mais violento talvez que Game of Thrones, mas com personagens muito fofos. O protagonista é inspirado em G. G. Allin, o legendário punk rocker norte-americano famoso por comer as próprias fezes e praticar automutilação durante os shows, e também por agredir a plateia ao ponto de ter saído de alguns shows direto para a cadeia. Na saga criada por Yuri de Moraes, GG é um jovem ex-escravo que escapou de um terrível campo de trabalhos forçados, roubou o bastão mágico de uma gangue de elfos malvados e tenta sobreviver em um deserto (conhecido como Terra do Demônio) acompanhado de seus amigos: um robô chamado Z e uma elfa chamada Sérgio”, Gabriel Faria.

O lançamento é quinta que vem, 05 de outubro, na Gibiteria, das 19h30 às 22h30.
Praça Benedito Calixto, 158 an 1 sl 11 em São Paulo. Estaremos lá!

 

Aqui o release oficial no programa do Danilo Gentilli.

100 anos de Will Eisner

Sempre admirei a capacidade do Will Eisner de não se levar tão a sério em suas belíssimas páginas, abusando da elasticidade, onomatopéias e caricaturas mesmo quando o assunto era sério ou o tema pesado. Pra entender é só dar uma boa olhada na cara do Comissário Dolan. Will Eisner influenciou praticamente todos os quadrinistas que você conhece e mudou a maneira de fazer e encarar os quadrinhos, mas isso você já sabe, certo? Estaria completando 100 anos hoje se estivesse vivo. Feliz aniversário, Mestre.

will-eisner-100-commissioner-dolan-braga

#FoiÉpico

Foi épico sim, foi do caralho. Não é todo dia que se reúne 80.000 pessoas num evento sobre quadrinhos, cinema, séries, games, cosplays e nerdices em geral. Muita gente sentindo na pele o que é participar de fato de uma Comic Con, e era essa a idéia desde o começo. Não vi ninguém torcendo contra, o que é até meio raro, mas vi um povo meio desconfiado, meio duvidando. Durou pouco, era só passar da portaria pra entender que foi foda, superou todas as expectativas e cumpriu seu papel. Pela primeira vez o Brasil viu de perto o que é uma Comic Con.

stout-club-ccxp-diburros-faixa-stand

diburros-stoutclub-logo

Muita gente passando o tempo todo no Stout Club, conversando, comprando e tendo o contato com a gente e os outros artistas do Artists Alley, uma das sete coisas mais legais da Comic Con Experience, segundo o Update or Die, “lá os artistas podiam expor e vender seus trabalhos e os interessados levavam as obras autografadas e ainda podiam bater um papo com os artistas. Coisa linda de ver!”

O lançamento do Diburros Sketchbook Vol. 2 foi ótimo, vendeu bastante e me deixou bem contente com o feedback da turma que conhecia o blog há anos e dos novos amigos que passaram a conhecer. Todos os lançamentos foram sucesso, o Garage Days Vol.2 do Rafa, a História mais Triste do Mundo do Edu, nossos pôsteres, os cards, quase tudo esgotou. Inclusive, pra quem me perguntou, ainda não sei ao certo onde o Diburros Sketchbook Vol. 2 estará à venda, online ou offline. Assim que souber eu coloco as informações aqui.

diburros-stoutclub-ccxp-b&w-01b

Foram quatro dias puxados, quase não deu pra sair do estande, mas muito divertidos recebendo os visitantes ao lado do Rafa, Edu, Debs, Scavone, Thedy e Rogê #emagrecerogê (a campanha continua). Vizinhos e também Stouters, Gustavo, Nunes, , Moon, os hipsters caipiras Lilian & Pirica (o bigode) e o Montanaro que vinha de vez em quando dar aquela espiada, iluminavam o lugar com sua mágica presença. Um enorme obrigado ao eficientíssimo Denon e Romulêra, que acabou deixando o evento com seu sketchbook carregado de originais não solicitados. Não podia deixar de agradecer também à Vivis, minha linda, que trocou seu único dia de descanso para participar da zueira-never-ends que foi aquele canto. Até o IvanÉrico e Forlani de vez em quando paravam o que tavam fazendo pra brilhar no Stout.

diburros-stoutclub-ccxp-b&w-02 diburros-stoutclub-ccxp-b&w-03 diburros-stoutclub-ccxp-b&w-04 diburros-stoutclub-ccxp-b&w-05 diburros-stoutclub-ccxp-b&w-06 diburros-stoutclub-ccxp-b&w-07diburros-stoutclub-ccxp-b&w-08 diburros-stoutclub-ccxp-b&w-09 diburros-stoutclub-ccxp-b&w-10 diburros-stoutclub-ccxp-b&w-11 diburros-stoutclub-ccxp-b&w-12 diburros-stoutclub-ccxp-b&w-13Todas as fotos acima foram tiradas do Stout Club e são © &TM de Deb Dorneles. Todos os direitos reservados.

diburros-ccxp-logo

Além dos bróder do Stout, muita gente foda também estava por lá. A turma do QUAD, o Schaal, o Ferigato, o Aluísio e o Diego com o segundo volume da sua HQ pós-apocalíptica cheia de robôs. Os caipiras até o osso, Thobias e Camilo com sua HQ Capiar… quer dizer, Captar, sobre a difícil vida de dois pé-vermeio na capital. A Lu e o Vitor Cafaggi, Jack Herbert, que finalmente encontrei ao vivo, os incríveis Dead Hamsters, Júlia, Davi Calil, o Greg, o Fujita e o mestre Roger Cruz. Encontrei o Danilo também, acabei nem vendo o seu novo grande lançamento Astronauta – Singularidade, mas trouxe seu One Shooter, um dos gibis mais legais da convenção. Pro Flávio Luis só digo uma coisa: Yoda-se. Não dá pra lembrar de todos, mas dá pra ter uma idéia do alto nível.

stout-club-ccxp-diburros-wide-04

Um evento como esse só pode trazer grandes histórias e lembranças. Uma delas foi a presença do Sensei Ricardo Leite, que me deu o enorme prazer de ser um dos primeiros a levar pra casa meu novo sketchbook. A chegada do Kleyton & Spider-Tom, Suannes, Vince Vader, Sidão e tantos outros também foi muito bacana. Autografei patos, muitos patos e aproveitei para colar na do Dave Johnson e Sean Murphy pra observar como trabalham e ver se aprendia alguma coisa. Tentei decorar cada pincelada. Também jamais me esquecerei, por exemplo, do Tusken Raider que apareceu por lá tocando o terror sem medo da morte enquanto jogava areia na cara de pobres jedis com seus sabres-de-luz de plástico. A Vivis evitou o dinossauro, mas encarou o Wolverine. Cosplays incríveis, maravilhosos como o Marty McFly e seu Hoverboard, o Róbin, ele mesmo em pessoa e o majestoso e poderoso Thanos, em carne e osso, tal qual vimos pela última vez no cinema. Por fim, contamos com a ilustre presença de Ben Affleck, já no seu novo uniforme de Dark Knight. Épico é pouco. Mais épico que isso, só o Forlani #EpicForlani

post-diburros-ccxp-epic-forlani

stout-club-ccxp-diburros-wide-03

diburros-stoutclub-ccxp-01 diburros-stoutclub-ccxp-02 diburros-stoutclub-ccxp-03 diburros-stoutclub-ccxp-04 diburros-stoutclub-ccxp-05 diburros-stoutclub-ccxp-06 diburros-stoutclub-ccxp-07 diburros-stoutclub-ccxp-08 diburros-stoutclub-ccxp-09 diburros-stoutclub-ccxp-10 diburros-stoutclub-ccxp-11 diburros-stoutclub-ccxp-12 diburros-stoutclub-ccxp-13 diburros-stoutclub-ccxp-14 diburros-stoutclub-ccxp-15 diburros-stoutclub-ccxp-16 diburros-stoutclub-ccxp-17 diburros-stoutclub-ccxp-18 diburros-stoutclub-ccxp-19 diburros-stoutclub-ccxp-20 diburros-stoutclub-ccxp-21 diburros-stoutclub-ccxp-22 diburros-stoutclub-ccxp-23 diburros-stoutclub-ccxp-24 diburros-stoutclub-ccxp-25 diburros-stoutclub-ccxp-26 diburros-stoutclub-ccxp-27

diburros-stoutclub-ccxp-29 diburros-stoutclub-ccxp-30

diburros-stoutclub-ccxp-31

Mas nem só de fita crepe, papelão e roupas frouxas de nylon  vive a Comic Con Experience. Achei bem foda esse vídeo da Animaff sobre a nata do cosplay brasileiro. Tá melhor que muita coisa gringa que eu já vi. Pra quem não foi, dá pra ter uma idéia do clima do evento.

Eu acompanhei, vi o trabalho que deu montar a primeira Comic Con que tivesse cara de Comic Con no Brasil, sei que vocês perderam quilos, noites, ralaram o cu na ostra e descascaram pepinos cósmicos pra fazer esse evento da forma como deve ser. Valeu a pena. Meus sinceros parabéns, Érico, Forlani, Hessel, Ivan, Joe Prado, toda a turma do Omelete e Chiaroscuro. Ceis foram Épicos.

#CCXP #StoutClub #FoiÉpico

Comic Con Experience 2014

Você comprou passagens, você reservou hotel, você marcou os dias na agenda, você comissionou sua mãe pra te costurar um lindo cosplay, você aprendeu a dizer “oi” em dothraki pra fazer média com o Khal Drogo, você ficou triste com o Gus Fringe, você separou um livro velho da Coleção Vagalume para pagar meia, você sonhou com esse evento, você contou os dias, você fez listas, você passou o ano inteiro juntando dinheiro. O dia chegou e é hora de aproveitar tudo o que a Comic Con XP tem pra oferecer.


Diburros Sketchbook Vol. 2

diburros-sketchbook-vol-2-capa

“Três anos de rabiscos desde a última edição, semanas percorrendo páginas e mais páginas de velhos cadernos, incontáveis horas passadas no scanner, dias editando e editando novamente. Ele está de volta: Diburros Sketchbook Vol. 2. Seguindo os passos do sketchbook mais amado de 2011, esse segundo volume traz mais páginas, muito mais esboços e idéias tiradas diretamente dos cadernos do ilustrador Macelo Braga. Explorando ainda mais seu processo criativo e seus estudos casuais entre trabalhos, durante almoços ou simplesmente por prazer, esse livro é fonte de inspiração para qualquer artista.”

diburros-sketchbook-vol-2-preview-thumb-01 
diburros-sketchbook-vol-2-preview-thumb-02 
diburros-sketchbook-vol-2-preview-thumb-03 
diburros-sketchbook-vol-2-preview-thumb-04 


POSTERS

Não dá pra voltar pra casa sem o ultra-blaster-jedi-exclusive-limited-poster “Endor Symphony Orchestra”, minha singela homenagem aos 30 anos do capítulo final (pelo menos até o próximo filme) da saga da família Skywalker e sua incrível trilha sonora composta pelo maestro John Williams. O pôster é grande, mede cerca de 40cm X 93cm e fica foda na parede da sala. Também vou levar o pôster do HULK feito para o livro Ícones dos Quadrinhos em 40cm X 56 cm e o Hellboy que fiz para os 20 anos do personagem, 40cm X 61cm.

macacolandia-return-of-the-jedi-soundtrack-john-williams-30-anos


POSTERS A3

Também teremos em A3 o clássico pôster SMURFS WARS, HULKCHEWBACCA CORPS, e PRA CASA DO CABEÇA teaser, anunciando para 2015 o lançamento do primeiro número da História em Quadrinhos mais aguardada desse blog. Antigos leitores entenderão.

pra-casa-do-cabeca-teaser-ccxp

hulk-verde-poster-ccxp-thumb 
chewbbacca-corps-poster-ccxp-thumb 
smurfs-wars-poster-ccxp-thumb 


Ainda levarei os cards mais badalados das convenções brazucas e o Diburros Sketchbook Vol.1, pra quem ainda não conhece.

Se quiser saber mais sobre a minha HQ, confira um preview de 3 páginas desse e outros quadrinhos que será distribuído gratuitamente no estande do Stout Club no Artist’s Alley, mesas 86 a 90. Apareça pra trocar uma idéia e rever os amigos. Estaremos lá nos quatro dias da convenção eu, Rafael Albuquerque, Eduardo MedeirosRogê Antônio. Prestigie também nossos queridos vizinhos Felipe NunesGustavo Duarte.

A Comic Con Experience será realizada dos dias 4 a 7 de dezembro, no Espaço Imigrantes em São Paulo #CCXP #StoutClub #VaiSerÉpico

O Menino Prodígio

Poucos super-heróis exerceram o mesmo fascínio que o menino prodígio desde sua primeira aparição, no número 38 da revista Detective Comics. Nessa edição de 1940 nascia o tão amado personagem, mas o momento exato de sua consolidação como coadjuvante do Bátema só viria a ser precisamente mostrado décadas mais tarde, nessa incrível tira de Eoin Ryan. Como todos sabem, Robin, aquele viadinho, o Dick, alterego de Dick Grayson ou Ricardo Tápia (dependendo do país em que você esteja) é o chutinho de lado original do Homem-Morcego, o primeiro sidekick. Muitos outros vieram na rabeira, como o Ricardito, Bucky, Aqualad e Gary. Até o Faustão já teve o Faustinho.robin-boy-wonder-diburros-01

Tamanho sucesso e popularidade não poderiam ser simplesmente explicados por sua incrível agilidade e desenvoltura no combate ao crime. Há algo mais no parceiro-mirim do Bátema, algo que nem Bob Kane e Bill Finger, seus criadores, saberiam explicar. Ou talvez soubessem, o nome “Robin” foi uma homenagem de Kane e Finger ao jovem arte-finalista Jerry Robinson, parceiro mirim de ambos na vida real, o que pensando bem, é mais do que suficiente para elucidar alguma coisa. Mas também é o nome gringo daquele manjado passarinho, o Sabiá, informação que acrescentaria mais sentido à sua criação desde o princípio, afinal, foi concebido (com sucesso) pra trazer um clima mais alegre e colorido às histórias escuras e sombrias do Batman. No Brasil a simples tradução literal do nome Batman & Robin para Homem-Morcego & Sabiá já seria suficiente para projetar mais cores sobre a consagrada dupla dinâmica e calar para sempre qualquer obscuridade.

robin-boy-wonder-diburros-03robin-boy-wonder-diburros-02 robin-boy-wonder-diburros-05 robin-boy-wonder-diburros-04 robin-boy-wonder-diburros-06 robin-boy-wonder-diburros-07