O Homem Besouro >> Making Of

A Society of Virtue é o projeto mais bacana de 2017. É tão legal que todo mundo achava que era gringo. Os R-MENGinger Panther, Bernard & Fredick e o resto dos super-heróis que enfrentam os problemas que nem sabiam que tinham (e talvez preferissem não saber) já chegaram ocupando seu lugar de destaque nos corações dos amantes da Cultura POP com os roteiros verdadeiramente engraçados do Ian e a arte foda do menino Thobias. Todas as terças tem video inédito no Youtube e webcomics exclusivas na APP.

Aqui temos a primeira ilustra do Homem Besouro, personagem central da webcomic que desenhei para a APP. Acompanhando de seus amigos, o Homem Capivara e o Orquídeoman, eles são os protetores da Amazônia. Grandes poderes e grandes responsabilidades, mas não tenha dúvida, tudo tem seu preço.

 


TIMELAPSES

Timelapse do primeiro quadrinho da primeira página da webcomic “BEETLE MAN – O Homem Besouro” da Society of Virtue. Mais ou menos uma hora e meia de trabalho. A trilha sonora é a música “Pickin’ Tomatoes”, da banda de rock holandesa “Shocking Blue”. Foi composta por Robbie Van Leeuwen e lançada em 1968 no album também chamado “Shocking Blue”.

Timelapse do segundo quadrinho da quarta página da webcomic “BEETLE MAN – O Homem Besouro” da Society of Virtue. Um pouco mais de duas horas de trabalho. A trilha sonora é a música “Walk Don’t Run”, da banda banda instrumental estadunidense “The Ventures”. Foi lançada em 1960 no album do mesmo nome.

Timelapse do último quadrinho da quarta página da webcomic “BEETLE MAN – O Homem Besouro” da Society of Virtue. A trilha sonora é a música “The Herd”, da banda holandesa “Mudcookies”. Foi lançada em 2015 no album também chamado “The Herd”.

 

100 anos de Will Eisner

Sempre admirei a capacidade do Will Eisner de não se levar tão a sério em suas belíssimas páginas, abusando da elasticidade, onomatopéias e caricaturas mesmo quando o assunto era sério ou o tema pesado. Pra entender é só dar uma boa olhada na cara do Comissário Dolan. Will Eisner influenciou praticamente todos os quadrinistas que você conhece e mudou a maneira de fazer e encarar os quadrinhos, mas isso você já sabe, certo? Estaria completando 100 anos hoje se estivesse vivo. Feliz aniversário, Mestre.

will-eisner-100-commissioner-dolan-braga

PATRULHA TEX

E1984 quando eu tinha 7 anos, inventei um grupo de soldados (claramente inspirados nos Comandos em Ação) chamado Patrulha TEX. Essa é a capa da  edição do gibi que eu mesmo desenhava. Em 1997, reencontrei meus quadrinhos e resolvi refazer a capa pra ter uma idéia de como eu tinha evoluído. Mais tarde, em 2004, reencontrei a segunda versão e pra comemorar os 20 anos de PATRULHA TEX , refiz o desenho mais uma vez. Tudo bem que o primeiro intervalo tenha sido de 13 anos, mas o legal é ver como os desenhos evoluem nesse espaço de tempo.

patrulha-tex-1984-diburros 
patrulha-tex-1997-diburros 
patrulha-tex-2004-diburros 

Como você já sacou, o lance é redesenhar a capa da PATRULHA TEX nº3 a cada 10 anos contando a partir de 1984. Nunca achei que esse dia chegaria, mas aqui estamos em 2014 com uma nova versão, dessa vez sem tentar consertar nada, buscando recuperar o espírito do original, surfando na tosqueira que somente aquele antigo clima de fanzine escolar dos anos 80 pode proporcionar. A verdade mesmo é que de todas essas versões ainda prefiro a primeira.

patrulha-tex-2014

Faça o mesmo com seus desenhos, amiguinho! Comece já pelo segundo, refazendo alguma coisa de 2004 e divirta-se praticando a arte da paciência monástica-budista-presidiária.

PATRULHA TEX retornará em 2024! 

O Menino Prodígio

Poucos super-heróis exerceram o mesmo fascínio que o menino prodígio desde sua primeira aparição, no número 38 da revista Detective Comics. Nessa edição de 1940 nascia o tão amado personagem, mas o momento exato de sua consolidação como coadjuvante do Bátema só viria a ser precisamente mostrado décadas mais tarde, nessa incrível tira de Eoin Ryan. Como todos sabem, Robin, aquele viadinho, o Dick, alterego de Dick Grayson ou Ricardo Tápia (dependendo do país em que você esteja) é o chutinho de lado original do Homem-Morcego, o primeiro sidekick. Muitos outros vieram na rabeira, como o Ricardito, Bucky, Aqualad e Gary. Até o Faustão já teve o Faustinho.robin-boy-wonder-diburros-01

Tamanho sucesso e popularidade não poderiam ser simplesmente explicados por sua incrível agilidade e desenvoltura no combate ao crime. Há algo mais no parceiro-mirim do Bátema, algo que nem Bob Kane e Bill Finger, seus criadores, saberiam explicar. Ou talvez soubessem, o nome “Robin” foi uma homenagem de Kane e Finger ao jovem arte-finalista Jerry Robinson, parceiro mirim de ambos na vida real, o que pensando bem, é mais do que suficiente para elucidar alguma coisa. Mas também é o nome gringo daquele manjado passarinho, o Sabiá, informação que acrescentaria mais sentido à sua criação desde o princípio, afinal, foi concebido (com sucesso) pra trazer um clima mais alegre e colorido às histórias escuras e sombrias do Batman. No Brasil a simples tradução literal do nome Batman & Robin para Homem-Morcego & Sabiá já seria suficiente para projetar mais cores sobre a consagrada dupla dinâmica e calar para sempre qualquer obscuridade.

robin-boy-wonder-diburros-03robin-boy-wonder-diburros-02 robin-boy-wonder-diburros-05 robin-boy-wonder-diburros-04 robin-boy-wonder-diburros-06 robin-boy-wonder-diburros-07