Yoda, the crazy years

Você certamente conhece o Yoda com 900 anos de idade, disléxico, velhinho, isolado em Dagobah treinando o filho do maior tranqueira da galáxia pra tentar consertar as cagadas de seus antigos padawans. Você também viu o Yoda Grão Mestre da Ordem Jedi, membro do Alto Conselho durante os últimos séculos da República Galáctica e das devastadoras Guerras Clônicas. Com sua enorme sabedoria e profundo conhecimento da Força, esse velho muppet carregou por séculos os Jedi nas costas até depois de sua aposentadoria. O que você provavelmente não sabe é que pra atingir esse nível de iluminação, esse senhor já aprontou altas confusões nos cantos mais barra pesada da galáxia. O Yoda de 190 anos, mulherengo, sem vergonha e cheio de atitude não sossegava enquanto não arrastava seu priminho Yaddle pra tudo quanto era encrenca, tocando um puteiro galático de fazer inveja ao próprio Lando Calrissian. Mal posso esperar por esse próximo filme do Star Wars Anthology anunciado pra 2020!    

yoda-crazy-years-diburros-braga

Essa ilustração foi feita originalmente para o OmeleTV 209 em 2013. Éramos visionários.

O verdadeiro rosto de Joana d’Arc

No começo deste ano, o amigo Farah me lançou um desafio: reconstituir o rosto de uma personagem histórica. Havia duas condições iniciais: não conhecer sua identidade e me basear em três referências visuais e em uma descrição física bastante resumida. Começou a troca de emails e mesmo com a escassez de informação, Farah não economizou nas palavras em nossas conversas sobre as características da figura. Focamos no período histórico, descrições do corte de cabelo, peso, altura e numa pequena mancha que havia em seu pescoço. Mesmo com pouquíssimos registros, a qualidade da discussão em torno do projeto acabou enriquecendo muito o briefing.

Quando apresentei o primeiro esboço, ele me disse “gostaria que tivesse as feições um pouco mais rústicas”. Apesar dos traços angelicais, não sabia que estava desenhando uma santa. No segundo esboço, tirei qualquer sugestão de beleza. Era o rosto de uma camponesa medieval, que aparentava mais do que dezoito anos.joana-darc-sketches

A terceira versão era uma combinação da primeira com a segunda. Quando a recebeu, Farah me pareceu bem satisfeito e me revelou quem era a retratada: santa Joana d´Arc. E pediu que, antes de finalizá-la, eu fizesse uma prece escrita por ele mesmo. Um trecho “eu vos rogo: revele seu rosto em minha imaginação e abençoai minhas mãos para que eu desenhe seu retrato, de modo que, contemplando-o com os olhos, as pessoas a alcancem com o coração”. Apesar de não ser uma pessoa religiosa, aceitei mais aquele desafio. O quarto esboço encerrou essa etapa do trabalho. joana-darc-sketches-02

A ilustração foi apresentada na Academia Brasileira de Hagiologia, em 29 de março. E, segundo o Farah, logo chegará na terra de santa Joana.


Por Fábio Tucci Farah

“Como era Carlos Magno? E santa Maria Madalena? Com o avanço das técnicas de reconstituição facial – que combinam perícia forense a programas de computador -, é possível saber, com certa precisão, como eram os rostos de personagens históricos. Basta dispor de seus crânios. Nessa seara, o trabalho dos brasileiros Cícero Moraes e José Luís Lira, fundador da Academia Brasileira de Hagiologia, tem ampla repercussão internacional.

Seria possível reconstruir a fisionomia de alguém sem ter acesso ao crânio? Foi o desafio que assumi, com o artista Marcelo Braga, na busca do verdadeiro rosto de santa Joana d´Arc. Em 1431, a heroína francesa foi condenada à morte na fogueira. Provavelmente, seu crânio explodiu por causa do vapor acumulado. De qualquer maneira, seus restos foram reunidos e lançados ao rio Sena – na tentativa de evitar que se tornassem relíquias ou fossem utilizados para feitiçaria.

Sem o crânio, nossa reconstituição facial se baseou em todas as descrições possíveis – e confiáveis – da aparência de Joana d´Arc e em algumas referências visuais. Entre elas, a única imagem contemporânea que chegou aos nossos dias – um esboço na margem de um documento – e, sobretudo, um monumento construído sobre a Pont des Tourelles, em Orléans, de três a sete décadas após o martírio. Embora o original não tenha sobrevivido, serviu de inspiração a descendentes da família d´Arc em homenagens à ilustre antepassada, na catedral de Saint-Étienne de Toul e em sua cidade natal, Domrémy.

joana-darc-references

Com o rosto esboçado, Braga fez uma oração, rogando à santa que o ajudasse na empreitada. Certa noite, teria recebido, em sonho, a visita de Joana. Na manhã seguinte, com sua lembrança quase tangível, finalizou o retrato artístico. O resultado foi apresentado, em primeira mão, durante minha posse na Academia Brasileira de Hagiologia, na semana passada . O evento foi encerrado com uma prece coletiva que compus à santa Joana, aprovada por Dom Odilo Pedro Scherer, arcebispo e cardeal de São Paulo.”


verdadeira-face-de-joana-darc

LOGAN

Logan é o último filme do Wolverine com Hugh Jackman no papel principal, pelo menos é isso que ele anda repetindo sem parar desde que começou a fazer a divulgação. Foi bom pra ele, fez a carreira nas costas do personagem e já pode se aposentar sem dever nada pra ninguém, quem sabe comer a primeira pizza com coca-cola de pois de 17 anos? Foi um bom casting. Apesar de não ter muito a ver com o personagem do gibi, segurou a onda e fez bonito mesmo com as cagadas dos roteiristas ao longo da história toda. Bem mais cagadas do que acertos, pra falar a verdade. Mas na boa, pra ficar perfeito mesmo faltou só uma coisa, a roupa amarela.

logan-wolverine-diburros-braga

Abaixo as etapas do trabalho, o traço preto do rosto em tamanho real, as cores e uma camada de sangue pra fazer justiça ao personagem. Tudo feito direto no Photoshop com uma Cintiq. Umas três horas de trabalho, mais ou menos.

logan-wolverine-diburros-braga-face
logan-wolverine-diburros-braga-inks

logan-wolverine-diburros-braga-colos
logan-wolverine-diburros-braga-blood

100 anos de Will Eisner

Sempre admirei a capacidade do Will Eisner de não se levar tão a sério em suas belíssimas páginas, abusando da elasticidade, onomatopéias e caricaturas mesmo quando o assunto era sério ou o tema pesado. Pra entender é só dar uma boa olhada na cara do Comissário Dolan. Will Eisner influenciou praticamente todos os quadrinistas que você conhece e mudou a maneira de fazer e encarar os quadrinhos, mas isso você já sabe, certo? Estaria completando 100 anos hoje se estivesse vivo. Feliz aniversário, Mestre.

will-eisner-100-commissioner-dolan-braga

“Scott! Seu Lazarento!”

Wolverine e Cíclope juntos é treta. Tudo por conta da Jean Grey que mesmo sabendo da encrenca, vive jogando pros dois lados e deixando os guris malucos. Nessa, quem se dá mal é sempre o Scott Summers, o corno dos X-Men, já que eles nunca terminam e o Velho Logan vive tirando suas casquinhas ruivas. Além do mais é aquele caso da sua amiga que namora o mauricinho rico, mas todo mundo tá pegando, então todos torcem para o Wolverine. Sim, X-Men também é uma bela duma novelinha safada.

wolverine-cyclops-diburros-braga

wolverine-cyclops-diburros-making-of-01
wolverine-cyclops-diburros-making-of-02

Essa arte é um oferecimento de Kaoendry Melo, que encomendou a commission.